ÁRVORE DA VIDA: QUAL É O SEU CAMINHO?

Uma das perguntas que me fazem com mais frequência é: como é que você usa a Árvore da Vida no processo de Coaching?

A verdade é que não existe uma resposta única para esta questão. São várias as possibilidades – a Árvore da Vida abre tantas e tantas portas…

… Ainda assim, como toda grande questão, temos de começar a respondê-la de algum jeito, por algum lugar. Temos de começar pequeno e avançar, passo a passo.

Por isso, hoje eu queria falar sobre um dos usos mais simples –  e que dá uma visão mais geral – deste poderoso instrumento.

 

Os 3 Caminhos

Você já se perguntou, em termos amplos, qual caminho está trilhando nesta vida? Já parou para pensar no como você, costumeiramente, tem escolhido agir? Em qual é o foco das suas ações?

3A Árvore da Vida nos mostra (e farei uma gigantesca simplificação aqui, ok?) que existem três grandes possibilidades de caminhos a serem trilhados, rumo à nossa evolução individual. São eles:

  1. O Caminho da Mão Esquerda: é a via mais egóica. Aqui buscamos o crescimento físico, emocional, mental e espiritual voltados para nós mesmos. Ou seja: queremos evoluir sozinhos, sem nos preocuparmos tanto com o mundo e as pessoas à nossa volta.
  2. O Caminho da Mão Direita: é a via mais altruísta. Nosso foco, neste caso, está direcionado para os outros. Queremos ajudar os demais, servir, nos doar ao máximo. Fazemos tudo pensando mais no próximo do que em nós mesmos.
  3. O Caminho do Meio: é o equilíbrio entre os outros dois caminhos – e, por isso, o mais rápido (e árduo!). Nossa jornada, ao optar por esta escolha, está pautada no nós. Eu avanço e ajudo os outros a avançarem também.

 

Uma Escolha de Vida

É claro que, quando pensamos no nosso dia a dia, muitas vezes nos vemos transitando entre essas três opções. E não é difícil encontrar exemplos disso na minha própria rotina…

livroQuando me sento para estudar no meu quarto estou mais próximo do Caminho da Mão Esquerda. Ao fazer um processo de Coaching, acabo me direcionando mais para o Caminho da Mão Direita.

… Seja como for, por mais que uma ou outra pequena ação transite de um Caminho para outro, quando olho para o quadro geral, tenho consciência de que a minha escolha de vida é pelo Caminho do Meio.

No meu caso, uma ação sempre acaba balanceando a outra. Se ler um livro, estudar, me faz crescer sozinho, logo mais estarei utilizando esses conceitos para aprimorar a minha metodologia de trabalho (o Coaching, feito pensando nos outros). Ou eu compartilho esse conteúdo aqui no blog, numa conversa, num livro, numa peça de teatro…

Ou seja: as pequenas ações tomadas, no dia a dia, podem, sim, variar bastante. Contudo, quando olhamos para as nossas vidas como uma história única, fluída, se torna bem nítida a nossa predileção por um dos três Caminhos possíveis.

 

Qual o Melhor Caminho?

E será que existe um caminho melhor do que os outros? Um mais certo? Mais louvável?

… Sinceramente, a minha resposta para todas essas perguntas é um belo não.

Sim, uma das belezas do estudo da Árvore da Vida (e, a partir daí, de tudo mais que ela abriga) é desmistificar, por exemplo, o Caminho da Mão Esquerda, visto tantas vezes como uma escolha menos nobre (vai dizer que, ao ler a descrição, lá em cima, você não achou que tinha algo de errado com querer evoluir sozinho, sem se preocupar com os outros?).

Pois é… Só que não tem nada de errado com querer crescer, se desenvolver, evoluir sozinho. A Árvore da Vida nos mostra que, seguindo por aí; trabalhando nesse sentido, você conseguirá chegar no mesmo lugar que os demais.

Não é pior, nem melhor. É, apenas, diferente. E tudo bem.autumn-1804592_640

É bastante evidente, em nossa sociedade, a exaltação de quem segue o Caminho da Mão Direita (mais altruísta, fazendo pelos outros) ou o Caminho do Meio (fazer por nós: eu + outros). Não à toa, eis as opções que expressam nossos conceitos de bondade, gentileza, amor, entre outros.

… Só que, de novo: não tem nada de errado em querer evoluir por si só.

Isso não quer dizer que essa pessoa fará mal aos outros (e, se fizer, possivelmente ela não estará evoluindo, certo?). É apenas uma opção, uma escolha. E há quem se sairá melhor com ela. Há quem preferirá seguir sua jornada de forma solitária, sim. E tudo bem.

Enfim, eis uma dentre as inúmeras possibilidades de uso da Árvore da Vida: tomar consciência do Caminho que quer escolher para si…

E você?…

Qual é o seu Caminho?

… Qual escolha condiz mais com a sua Essência?

 

Até breve,

 

Lucas M Esher

Deixe uma resposta